Disposta a atualizar-se, a chamada “Bienal dos videomakers” trouxe ao Brasil um preciso recorte da produção mundial de videoarte e apresentou artistas renomados, que iam de Andy Warhol ao sul-coreano Nam June Paik, cuja instalação TV Garden (1974) surpreendeu o público brasileiro ao dispor monitores em meio a uma vegetação de palmeiras em vasos e plantas artificiais.

17 de outubro - 14 de dezembro de 1975

Presidente da Bienal: Ciccillo Matarazzo
No conselho de arte e cultura: Aldemir Martins, Isabel Moraes Barros, Olívio Tavares de Araújo (crítico de arte), Wolfgang Pfeiffer
No júri de seleção: Danilo Di Prete, Lisetta Levi, Walmir Ayala
No júri de premiação: Paulo Mendes de Almeida, Werner Schmalenbach

Salas especiais

Alejandro Otero, Ary Brizzi, Arte Tato- Sensorial, Augusto Torres, Edgar Negret, Fernando de Szyszlo, Grandes Contemporâneos Latinos, Jonas dos Santos, José Luis Cuevas, Kim Whanki, Luis Hernández Cruz, Manuel Felguerez, Mario Toral, Pier Luigi Nervi, Pinacotecas do MOBRAL, Sala Brasília, Xingu Terra (org. Orlando Villas Boas e Maureen Bisilliat).

Cartaz da 13ª Bienal de São Paulo. Autores: Rogério Batagliesi e Maria Elizabeth S. Nogueira

  • Eventos paralelos

  • 2ª Bienal Internacional de Arquitetura
  • 8ª Bienal de Artes Plásticas do Teatro
  • Exposição de Joias Artísticas
  • 1ª Bienal do Cinema Brasileiro
  • Concurso de cartazes
  • Festival de cinema
  • Exposição vídeo-arte americana
  • Salão de Fotografia

Analívia Cordeiro apresentou o vídeo M3x3 (1973), considerada a primeira obra brasileira do gênero.

"O Japão e os Estados Unidos compareceram com uma velha novidade: a video-arte, Já na Bienal anterior houve uma sala especial dos Estados Unidos na qual foram projetados continuamente trabalhos em vt de Acconci, Eva Hesse etc. Nos dois últimos anos, vários brasileiros começaram a realizar trabalhos com esta mídia, entre eles, Ivens Machado. As obras que os estados Unidos enviarão para a XIII Bienal integram uma exposição que vem circulando desde algum tempo pelo interior do país." 
– Frederico Morais, O Globo. RJ, 14.10.1975

Pryings [A espia], 1971, Vito Acconci

Vertical Roll [Perda de sincronismo vertical], 1972, Joan Jonas. Fonte: UbuWeb Film & Video

Underscan, 1974, Nancy Holt. Fonte: UbuWeb Film & Video

Vocabulary [Vocabulário], 1975, Steina Vasulka e Woody Vasulka