Linguagens cada vez mais correntes na arte contemporânea global, a performance, o vídeo, o videotexto, as instalações e o happening deram o tom da 17ª Bienal. Foi instalada no andar térreo do pavilhão a rua Fluxus, um dos acontecimentos centrais da edição, que incluía ainda uma sala de documentos sobre o grupo – registros de Ben Vautier dormindo, Dick Higgins tocando piano ou Wolf Vostell durante uma ação em Nova York.

Presidente da Bienal: Luiz Diederichsen Villares
Curadoria-geral: Walter Zanini
No conselho de arte e cultura: Glauco Pinto de Moraes, Paulo Sérgio Duarte, Sheila Leirner
Curador das exposições: Arte e videotexto: Julio Plaza; Novas Metáforas/Seis Alternativas: Berta Sichel; Flavio de Carvalho: Walter Zanini e Rui Moreira Leite; Fluxus: Gino Di Maggio; Arte Plumária do Brasil: Norberto Nicola
Curadores de cinema: Agnaldo Farias, Samuel Eduardo Leon
Na comissão internacional para organização do núcleo 1: Pierre Gaudibert (França), Jürgen M. Harten (Alemanha), Walter Zanini

fotos

Performance de Keith Haring durante a abertura da 17ª Bienal © Autor não identificado
Painel de entrada da 17ª Bienal © Juvenal Pereira
Abertura da 17ª Bienal com o governador Franco Montoro e o presidente da Bienal Luiz Diederichsen Villares © Marcos Santilli
O artista Ben Vautier, do Grupo Fluxus, durante performance na 17ª Bienal © Marcos Santilli
veja todas as fotos

plantas

  • 1
  • 2
  • ;
  • 3
  • ;

Olhar Eletrônico. "Entrevista com Keith Haring durante a 17ª Bienal de São Paulo". TV Cultura, 1983

"Não assumimos atitudes de restrição estética no universo dos relacionamentos entre a arte e as técnicas, e não partindo para soluções que enfatizam determinadas classes de problemas - como por exemplo a questão temática -, a Bienal, em seu núcleo 1, demarcado em dois vetores, abriu duas intenções para as energias da modernidade, onde melhor elas pudessem ser encontradas. Neste sentido a Bienal difere frotalmente das últimas versões de suas congêneres européias".

ZANINI, Walter. "Introdução". In 17ª Bienal de São Paulo. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1983, p.5 (catálogo de exposição)

"Entre os meios tradicionais de arte retomados com vigor, a pintura ocupa lugar privilegiado e na mostra está representada com uma grande quantidade de peças bastante superior à de outras categorias vizinhas ou distantes. Ela que parecia uma espécie viva a caminho da extinção reassumiu o estudo e a reflexão pelo trâmite da busca de novas investigações plásticas e de ideias". 

ZANINI, Walter. "Introdução". In 17ª Bienal de São Paulo. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1983, p.5 (catálogo de exposição)