Influência marcadamente expressionista e uma expografia inusitada pautaram o debate ao longo de toda a 18ª Bienal. A curadora Sheila Leirner dispôs boa parte das obras em três corredores de cem metros de extensão, instalou dezenas de quadros lado a lado, uma expografia que denominou a Grande Tela – escolha que gerou discussão.

4 de outubro - 15 de dezembro de 1985

Presidente da Bienal: Roberto Muylaert
Curadoria-geral: Sheila Leirner
No conselho de arte e cultura: Sábato Magaldi, Casimiro Xavier de Mendonça, Renina Katz

  • Exposições especiais

  • Expressionismo no Brasil: Heranças e Afinidades
    curadoria de Stella Teixeira de Barros e Ivo Mesquita
  • O Turista Aprendiz
    curadoria de Maureen Bisilliat e Antonio Marcos da Silva
  • Movimento Cobra
    curadoria de Karel van Stuijvenberg (Holanda)
  • Entre a Ciência e a Ficção
    curadoria de Berta Sichel e Robert Atkins
  • Vídeo Arte 
    curadoria de Jorge Glusberg (Argentina)
  • Máscaras da Bolívia

Cartaz da 18ª Bienal de São Paulo. Autora: Cláudia Stamacchia

  • Eventos paralelos

  • Programação paralela
    curadoria de Ayala Kalnicki; conferências, painéis, ciclo de cinema
  • Música e Outros Eventos
    curadoria da Anna Maria Kieffer
  • Homenagem a Danilo Di Prete
  • A Criança e o Jovem na Bienal
  • Xilogravuras Contemporâneas na Literatura de Cordel

Parte do programa "A Grande Tela" realizado pela RTC (Rádio e Televisão Cultura São Paulo) sobre a 18ª Bienal de São Paulo - Instalação de Alex Vallauri: Festa na Casa da Rainha do Frango Assado

4ª Bienal de São Paulo
04 2013
5ª Bienal de São Paulo
02 2013
11ª Bienal de São Paulo
17 2013
2ª Bienal de São Paulo
12 2012
18ª Bienal de São Paulo
31 2012
5ª Bienal de São Paulo
03 2012
16ª Bienal de São Paulo
27 2012
18ª Bienal de São Paulo
09 2012
18ª Bienal de São Paulo
02 2012
5ª Bienal de São Paulo
26 2011