"Aqui a referência ao campo da arte se faz por meio de uma colagem impregnada de um sabor de ingenuidade e leveza, na qual o tema é novamente o numeral. Uma atmosfera de brasilidade toma conta da cena gráfica, uma brasilidade derivada da estética popular reprocessada pelo olhar contemporâneo. Coincidência ou não, o aspecto de patchwork do cartaz coincide com a Bienal da Grande Tela, na qual os quadros, dispostos lado a lado em três extensos corredores, tornavam-se fragmentos de uma gigantesca colagem". Bienal 50 Anos, 1951-2001, 2001, p.300
Autoria: Cláudia Stamacchia