menu
  • Geral
  • 32ª Bienal
08 Dezembro 2015
Dias de Estudo e Publicação Educativa
Cartaz da 32ª Bienal de São Paulo
Cartaz da 32ª Bienal de São Paulo ©Design Bienal: Aninha de Carvalho, Adriano Campos e Roman Atamanczuk
Seminários entre março e junho de 2016 discutem tema da exposição. Publicação Educativa reúne processos artísticos e pedagógicos

Como parte da pesquisa da 32a Bienal de São Paulo e já iniciando os programas públicos, uma série de Dias de Estudo conduzirá o pensamento investigativo até a exposição. Compostos por seminários que discutirão o panorama temático com o público geral e com agentes de diferentes disciplinas, os Dias de Estudo acontecerão entre março e maio de 2016 e vão expandir a Bienal para além de suas fronteiras, tanto temporais quanto territoriais, desdobrando os conceitos em torno da Incerteza. Temas correlatos como subjetividade, fantasmas, inteligência coletiva, sinergia, ecologia e medo estarão em debate, estabelecendo um diálogo com as questões atuais mencionadas acima, bem como com mitos, tradições, formas de linguagem e modelos de educação.

Cada um dos quatro Dias de Estudo acontecerá em um lugar específico, que servirá de ponto de partida para uma jornada investigativa até São Paulo: Cuiabá, a capital do estado do Mato Grosso, no centro da América do Sul e no coração do cerrado, um dos mais ricos e frágeis biomas do mundo. Porta da Amazônia, tendo ao sul os alagados pantaneiros, é também a terra dos solos esgotados, da monocultura, das espécies desaparecidas e de conhecimentos esquecidos, um lugar para se discutir extinção e preservação, abundância e seca. Em Santiago do Chile, olharemos para cosmologias e a imbricada relação entre arte e ciência, mito e história, sob a perspectiva do tempo presente. Acra, em Gana, foi um ponto de retorno para muitos escravos do Brasil, um local de laços e retomadas, projeções e sonhos coletivos. A Amazônia Peruana é um local que carrega fortes camadas históricas onde vamos trabalhar com educação, conexões da espécie humana com a natureza e levantar questões sobre o que é natural e original.

Os Dias de Estudo incluirão tanto visitas de campo a centros culturais, comunidades locais, reservas ecológicas, estúdios de artistas, centros de referência e pesquisa, quanto conferências abertas ao público, ministradas por palestrantes convidados e profissionais locais que venham de diferentes contextos e disciplinas. A proposta é que esses encontros promovam trocas entre os anfitriões dos projetos, profissionais e agentes das regiões e que eles sejam a base para um intercâmbio que visa desenvolver maneiras de pensar e de criar juntos.

Após esses encontros, haverá um seminário no edifício da Bienal em São Paulo no mês de junho de 2016, entrelaçando esses temas e as propostas desenvolvidas durante incerteza viva essa pesquisa conjunta. As questões levantadas vão alimentar a programação pública durante a exposição. Registros dos Dias de Estudos e do seminário em São Paulo serão publicados na plataforma virtual da Bienal e em publicação específica.

Publicação Educativa

O Material Educativo é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento das ações educacionais promovidas pela Bienal: formação de mediadores, cursos para professores e educadores sociais, workshops, seminários e visitas mediadas, entre outros – antes, durante e após a exposição. Em 2014, os programas educativos da 31a Bienal envolveram em torno de 160 mil pessoas.

Para a 32a Bienal de São Paulo, será publicado um livro, chamado Incerteza viva – Processos artísticos e pedagógicos na 32ª Bienal de São Paulo. Organizada por Jochen Volz e Valquiria Prates em colaboração com a equipe da Fundação Bienal, a publicação reúne textos curatoriais sobre a 32a edição da Bienal, textos que abordam ideias sobre a incerteza em quatro dimensões escolhidas para o enfoque pedagógico (narrativas, educação, ecologia e cosmologia), e textos sobre a produção de doze artistas selecionados pela curadoria, seguidos por relatos de processos pedagógicos realizados por artistas e professores.

A tiragem de 10 mil exemplares é distribuída gratuitamente para professores, educadores sociais, mediadores, bibliotecas e instituições culturais em todo o Brasil. Uma versão digital da publicação é disponibilizada no site da instituição e tem tido em torno de 9 mil downloads por ano.

33ª Bienal de São Paulo
31 Outubro 2017
33ª Bienal de São Paulo
31 Outubro 2017
33ª Bienal de São Paulo
09 Junho 2017
32ª Bienal de São Paulo
21 Fevereiro 2017
32ª Bienal de São Paulo
02 Fevereiro 2017
32ª Bienal de São Paulo
26 Dezembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
20 Dezembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
12 Dezembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
28 Outubro 2016