menu
  • 33ª Bienal
31 Janeiro 2017
Gabriel Pérez-Barreiro será o curador da 33ª Bienal de São Paulo
Gabriel Pérez-Barreiro visitando o Pavilhão da Bienal
Gabriel Pérez-Barreiro visitando o Pavilhão da Bienal ©Pedro Ivo Trasferetti/Fundação Bienal de São Paulo
Pérez-Barreiro é diretor e curador-chefe da Coleção Patricia Phelps de Cisneros e será curador da próxima edição da Bienal, marcada para setembro de 2018.

A Fundação Bienal de São Paulo anuncia a indicação de Gabriel Pérez-Barreiro como curador da próxima edição da mostra, marcada para setembro de 2018.

Nascido em La Coruña, na Espanha, Pérez-Barreiro é diretor e curador-chefe da Coleção Patricia Phelps de Cisneros, com sedes em Nova York e Caracas. É doutor em História e Teoria de Arte pela Universidade de Essex (Reino Unido) e mestre em História da Arte e Estudos Latino-Americanos pela Universidade de Aberdeen (Reino Unido).

Em seus mais de 20 anos de atuação, foi curador de Arte Latino-Americana no Blanton Museum of Art, na Universidade do Texas (2002-2008), curador-chefe da 6ª Bienal do Mercosul, em Porto Alegre (2007) e diretor de Artes Visuais na The Americas Society, em Nova York (2000-2002). Trabalhou ainda como coordenador de Exposições e Programas na Casa de América, em Madri (1998-2000) e como curador fundador da Coleção de Arte Latino-Americana da Universidade de Essex (1993-1998). Foi conselheiro da Fundação Iberê Camargo e curou, no Brasil e no exterior, exposições de artistas como Lygia Pape, Geraldo de Barros, Rivane Neuenschwander, Waltercio Caldas e Willys de Castro. Em abril, o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, em Madri, inaugura uma mostra dedicada ao crítico Mario Pedrosa com curadoria conjunta de Pérez-Barreiro e Michelle Sommer.

“É uma honra orquestrar uma mostra com o porte e a repercussão da Bienal de São Paulo. Sua importância no panorama da arte latino-americana é ímpar; sua relevância histórica, inquestionável”, diz o novo curador.

Segundo o presidente da Fundação, João Carlos de Figueiredo Ferraz, o conhecimento profundo de arte latino-americana e o trânsito internacional fazem de Pérez-Barreiro o nome ideal para a condução da mostra. “Ele está profundamente conectado com os principais debates em curso na cena contemporânea, uma condição primordial para a realização da Bienal.”

32ª Bienal de São Paulo
21 Fevereiro 2017
32ª Bienal de São Paulo
02 Fevereiro 2017
32ª Bienal de São Paulo
26 Dezembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
20 Dezembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
12 Dezembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
28 Outubro 2016
32ª Bienal de São Paulo
18 Outubro 2016
32ª Bienal de São Paulo
17 Outubro 2016
32ª Bienal de São Paulo
06 Outubro 2016
32ª Bienal de São Paulo
05 Outubro 2016
32ª Bienal de São Paulo
23 Setembro 2016
32ª Bienal de São Paulo
23 Setembro 2016