quem somos

A Fundação Bienal de São Paulo é uma instituição pulsante que idealiza e coloca em prática iniciativas artísticas, educativas e sociais. Além de realizar o evento que movimenta o mundo da arte a cada dois anos, suas atividades se estendem de janeiro a janeiro em um pavilhão emblemático da arquitetura moderna brasileira e em ações dentro e fora do país. Sem vinculações político-partidárias ou religiosas, é uma instituição privada sem fins lucrativos que quer trazer o novo, provocar o debate, educar o olhar com inquietações, propostas e perguntas sempre renovadas.

Fundada em 8 de maio de 1962 pelo empresário Ciccillo Matarazzo, a instituição abriga ainda um arquivo histórico sobre arte moderna e contemporânea que é referência na América Latina. Suas ações têm como alvo democratizar o acesso à cultura e estimular o interesse pela criação artística. Visitas orientadas às exposições, formação de professores, cursos presenciais e à distância, palestras e seminários são algumas das atividades desenvolvidas.

A Fundação Bienal possui um corpo permanente que trabalha de maneira integrada a fim de garantir qualidade na execução dos projetos em todas as suas etapas e o desenvolvimento de ações sustentáveis, em consonância com os desafios de seu tempo.

O que fazemos ·

Compromisso com as artes visuais

Formação de público

Preservação da memória

Diálogo com campos de pensamento e conhecimento

Fomento à arte brasileira

Produção e circulação de conteúdo

Autonomia e independência

Aposta na economia criativa

bienal
a bienal

Há uma profusão de mostras de arte, feiras, museus de toda espécie e festivais variados, mas só existe uma Bienal de São Paulo. Maior exposição do hemisfério sul, a Bienal é pautada por questões inovadoras do cenário contemporâneo e reúne mais de 500 mil pessoas por edição. Cada Bienal atrai olhares do mundo inteiro, movimenta a economia da cidade de São Paulo e reafirma as missões que guiaram seu surgimento: compromisso com as artes visuais, formação do olhar e desenvolvimento da cena cultural brasileira.

A Bienal tem entrada gratuita durante seus três meses de duração. Paralelo à exposição, um programa intensivo aglutina debates, seminários, performances e apresentações voltadas a públicos variados. Muito mais que uma mostra de arte, a Bienal é um catalisador de encontros e eventos, o que se traduz também em impacto econômico – a mostra gera aproximadamente R$300 milhões em negócios para a cidade, sendo o sexto maior evento do seu calendário em número de visitantes.

Horizonte afora

As ações da Fundação Bienal de São Paulo se estendem para além da cidade e do país. No ano seguinte a cada Bienal, recortes da exposição viajam por diferentes cidades dentro e fora do Brasil por meio de parcerias estabelecidas com museus, instituições culturais e órgãos públicos e privados em diferentes regiões, sob um programa de itinerâncias. Apresentada a variados públicos, a mostra ganha novos significados e perspectivas, contribuindo para fermentar o debate cultural.

É também da Fundação Bienal de São Paulo a tarefa de idealizar e produzir as representações brasileiras nas Bienais de Veneza de arte e arquitetura, em uma organização tripla entre a instituição, o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Cultura Latina. Desde 1995, a missão de escolher os curadores das mostras no evento é concedida pelo governo brasileiro à instituição, reconhecimento de sua grande importância histórica e papel proeminente na agenda cultural contemporânea.

quem faz

conselho e diretoria

Fundador
Francisco Matarazzo Sobrinho · 1898–1977 · presidente perpétuo

Conselho de Administração
Tito Enrique da Silva Neto · presidente
Alfredo Egydio Setubal · vice-presidente

Membros vitalícios
Adolpho Leirner
Alex Periscinoto
Álvaro Augusto Vidigal
Beatriz Pimenta Camargo
Beno Suchodolski
Carlos Francisco Bandeira Lins
Cesar Giobbi
Elizabeth Machado
Jens Olesen
Julio Landmann
Marcos Arbaitman
Pedro Aranha Corrêa do Lago
Pedro Paulo de Sena Madureira
Roberto Muylaert
Rubens José Mattos Cunha Lima

Membros
Alberto Emmanuel Whitaker
Ana Helena Godoy de Almeida Pires
Andrea Matarazzo (licenciado)
Antonio Bias Bueno Guillon
Antonio Henrique Cunha Bueno
Cacilda Teixeira da Costa
Camila Appel
Carlos Alberto Frederico
Carlos Augusto Calil
Carlos Jereissati Filho
Claudio Thomas Lobo Sonder
Danilo Santos de Miranda
Daniela Villela
Eduardo Saron
Emanoel Alves de Araújo
Evelyn Ioschpe
Fábio Magalhães
Fersen Lamas Lambranho
Geyze Marchesi Diniz
Heitor Martins
Horácio Lafer Piva
Jackson Schneider
Jean-Marc Robert Nogueira Baptista Etlin
João Carlos de Figueiredo Ferraz
Joaquim de Arruda Falcão Neto
José Olympio da Veiga Pereira
Kelly Pinto de Amorim
Lorenzo Mammi
Lucio Gomes Machado
Luis Terepins
Marcelo Eduardo Martins
Marcelo Mattos Araújo (licenciado)
Marcelo Pereira Lopes de Medeiros
Maria Ignez Corrêa da Costa Barbosa
Marisa Moreira Salles
Miguel Wady Chaia
Neide Helena de Moraes
Paula Regina Depieri
Paulo Sérgio Coutinho Galvão
Ronaldo Cezar Coelho
Sérgio Spinelli Silva Jr.
Susana Leirner Steinbruch
Victor Pardini

Conselho fiscal
Carlos Alberto Frederico
Carlos Francisco Bandeira Lins
Claudio Thomas Lobo Sonder
Pedro Aranha Corrêa do Lago

Diretoria
João Carlos de Figueiredo Ferraz · presidente
Eduardo Saron
Flavia Buarque de Almeida
João Livi
Justo Werlang
Lidia Goldenstein
Renata Mei Hsu Guimarães
Ricardo Brito Santos Pereira
Rodrigo Bresser Pereira

Conselho Consultivo Internacional
José Olympio da Veiga Pereira · presidente
Susana Leirner Steinbruch · vice-presidente
Barbara Sobel
Bill Ford
Catherine Petitgas
Debora Staley
Eduardo Costantini
Estrellita Brodsky
Frances Reynolds
Lonti Ebers
Mariana Clayton
Patricia Cisneros
Paula e Daniel Weiss

Conselho de Honra
Alex Periscinoto
Edemar Cid Ferreira
Heitor Martins
Jorge Eduardo Stockler
Julio Landmann
Luis Terepins
Luiz Diederichsen Villares
Manoel Francisco Pires da Costa
Roberto Muylaert

equipe

Superintendência
Luciana Guimarães
Coordenadoria geral de projetos
Dora Silveira Corrêa · coordenadora geral
Coordenadoria administrativa e financeira
Emilia Ramos · coordenadora geral

Comunicação
Felipe Taboada · coordenador
Adriano Campos
Ana Elisa de Carvalho Price
Diana Dobránszky
Eduardo Lirani
Gabriela Longman
Julia Bolliger Murari
Pedro Ivo Trasferetti von Ah
Victor Bergmann

Projetos especiais
Eduardo Sena
Paula Signorelli

Relações institucionais e captação
Flávia Abbud · coordenadora
Irina Cypel
Mariana Sesma
Raquel Silva
Rayssa Foizer

Secretaria geral
Maria Rita Marinho
Carlos Roberto Rodrigues Rosa
Josefa Gomes

Arquivo Bienal
Ana Luiza de Oliveira Mattos · coordenadora
Ana Paula Andrade Marques
Fernanda Curi
Giselle Rocha
Melânie Vargas de Araujo

Editorial
Cristina Fino

Pesquisa e conteúdo
Thiago Gil

Produção
Felipe Isola · coordenador de planejamento e logística
Joaquim Millan · coordenador de produção de obras e expografia
Dorinha Santos
Felipe Melo Franco
Gabriela Lopes
Graziela Carbonari
Heloisa Bedicks
Veridiana Simons
Viviane Teixeira
Waleria Dias

Programa educativo
Claudia Vendramini · coordenadora
Laura Barboza
Bianca Casemiro
Regiane Ishii

Assessoria jurídica
Bruna Andrade

Finanças
Amarildo Firmino Gomes · coordenador
Fábio Kato
Silvia Andrade Branco

Planejamento e operações
Marcela Amaral · coordenadora
Danilo Alexandre Machado de Souza
Rone Amabile

Recursos humanos
Albert Cabral dos Santos

Gestão predial e manutenção
Valdemiro Rodrigues da Silva · coordenador
Angélica de Oliveira Divino
Daniel Pereira
Larissa Di Ciero Ferradas
Vinícius Robson da Silva Araújo
Wagner Pereira de Andrade

Tecnologia da informação
Leandro Takegami · coordenador